Mix: Meisei Story

Mix: Meisei Story

Estúdio: OLM
Direção: Watanabe Odahiro
Roteiro: Fukushima YoshifumiHiguchi Tatsuto
Baseado em um mangá por Adachi Mitsuru
Número de episódios: Indeterminado
A história se passa na mesma escola secundária de Touch, mas quase 30 anos depois. Como Touch, Mix gira em torno dos irmãos e suas ambições como jogadores de baseball.

Mix é baseado em um mangá de Mitsuru Adachi, conhecido por Touch, um mangá sobre baseball, Cross Game, outro mangá sobre baseball, e H2, também sobre baseball. Aliás, Mix também é sobre baseball, inclusive sendo do mesmo universo de Touch, trinta anos depois.

Eu não tenho exatamente um problema com o fato dele ter tantos mangá sobre baseball, mas sim como manter o interesse no resto quando você já teve contato com um deles. No meu caso, eu já li Cross Game, que inclusive acho um ótimo mangá. Mas, mesmo sabendo da fama de Touch, tive pouco interesse em  acompanhar o que me parecia ser uma obra bastante similar. Não ajuda muito o caso dele quando seus designs de personagens são tão parecidos (ao ponto que ele mesmo não sabe diferenciar!) e até possuem personalidades bem parecidas.

Mas bem, o charme do Adachi está mais na forma como ele constrói uma atmosfera relaxante com personagens descontraídos, em que o dia a dia deles é quase tão importante quanto suas pretensões como jogadores. Tendo passado tanto tempo sem nenhum contato com suas obras, talvez tenha me ajudado a ter um olhar mais refrescante que me fez apreciar Mix, ao mesmo tempo que me remeteu muito ao que gosto em Cross Game.

O anime consegue capturar bem esse charme do Adachi e seu humor característico, com uma direção que também possui seu charme próprio. A forma como as cenas de Touch são passadas como se estivéssemos vendo uma fita VHS antiga, bem como as transições de cenas entre os episódios, são um bom toque para nos lembrar que, tanto dentro da história quanto no tempo real, faz mais de 30 anos desde que Touch teve sua estreia.

Para quem está receoso por ser, tecnicamente, uma sequência de Touch, não há muito com o que se preocupar. É uma história nova, com novos personagens, e os acontecimentos de Touch funcionam mais pela ideia do mesmo time ter um legado a seguir.